Corpos Outros

Porque somos todos pedaços alheios.

Arquivos Mensais: junho 2010

Let it be

 
E quando as pessoas de coração partido vivendo no mundo concordarem, haverá uma resposta, deixe ser. Pois embora possam estar separados há ainda uma chance que eles verão. Haverá uma resposta.”
.
.
John Lennon e Paul McCartney
Anúncios

Amanhã sei lá

 

Se amanhã o que eu sonhei não for bem aquilo, eu tiro um arco-íris da cartola. E refaço. Colo. Pinto e bordo. Porque a força de dentro é maior. Maior que todo mal que existe no mundo. Maior que todos os ventos contrários. É maior porque é do bem. E nisso, sim, acredito até o fim.”

 

 

Caio Fernando Abreu

Parte Saramago

 

É certo, se isso lhe serve de consolação, que se antes de cada ato nosso nos puséssemos a prever todas as consequencias dele, a pensar nelas a sério, primeiro as imediatas, depois as prováveis, depois as possíveis, depois as imagináveis, não chegaríamos sequer a mover-nos de onde o primeiro pensamento nos tivesse feito parar. Os bons e os maus resultados dos nossos ditos e obras vão-se distribuindo, supõe-se que de uma forma bastante uniforme e equilibrada, por todos os dias do futuro, incluindo aqueles, infindáveis, em que já cá não estaremos para poder comprová-los, para congratular-nos, ou pedir perdão, aliás, há quem diga que isso é que é a imortalidade que tanto se fala…”

 

 

José Saramago

O que você conhece é pouco

 

Grande coisa. Você se apaixonou por uma pessoa, e daí? Não entende o que aconteceu? Essa pessoa tomou um lugar do seu coração mais profundo do que você pensava que era capaz de alcançar. Mas esse amor que você sentiu foi só o começo. Isso é amor mortal, limitado, café com leite. Espere até ver como você é capaz de amar mais profundamente que isso… Você tem a capacidade de amar o mundo inteiro.”

 .

 .

Elizabeth Gilbert

Ou é ao contrário?

 

Desde quando essas coisas levam muito tempo para acontecer? As coisas certas nunca levam.”
.
.
Daniele Steel

Vazios com intervalos de felicidade.

 

É que o amor é essencialmente perecível e na hora que nasce começa a morrer. Só os começos são bons. Há entao um delírio, um entusiasmo, um bocadinho do céu. Mas depois… Seria pois necessário estar sempre a começar, para poder sempre sentir?

 

Eça de Queiroz

Chega logo. E me acorda.

 

“O que você vai ser quando crescer?

O que a gente vai fazer quando se ver de novo?

O que será que acontece pra gente um dia não se querer mais?

O que a gente vai pensar quando a luz se apagar?

O que o mundo vai dizer quando o amor vencer?

.

.

Lucas Silveira

É claro que você sabe do que estou falando.

 

Agora que tínhamos pagado o aluguel, nos sentimos no direito de mencionar a situação das baratas para o proprietário. Ele disse que mandaria alguém, mas que não deveríamos ter esperanças.

Por que não?

Bem, não é só o seu apartamento, o prédio inteiro está infestado.

Então o senhor talvez devesse mandar cuidar do prédio inteiro.

Não adiantaria, elas viriam dos outros prédios.

É o quarteirão inteiro?

É o mundo inteiro.

.

.

Miranda July

Da prescrição de tudo, inclusive de nós.

 

Eu devo reconhecer que ninguém me conhece. Não realmente. Os que mais sabem não sabem da metade. Não deixo todos os segredos escaparem de mim, não mesmo. Uma delicadeza com os outros, eu diria, pois não quero assustar as pessoas com meu passado. Em especial aquelas que continuaram gostando de mim após o pouco que souberam. Mesmo porque aquela, que fez aquilo, não está mais aqui. Eu sou literalmente outra.”

 

 

Fernanda Young

Vida(?) fácil(!)

 

Deve ser boa a vida de peixe de aquário, murmurei.

– Deve ser fácil. Aí ficam eles dia e noite, sem se preocupar com nada, há sempre alguém para lhes dar de comer, trocar a água…

– Uma vida fácil, sem dúvida. Mas não boa. Não se esqueça de que eles vivem dentro de um palmo de água quando há um mar lá adiante.

– No mar seriam devorados por um peixe maior.

– Mas pelo menos lutariam. E nesse aquário não há luta. Nesse aquário não há vida.

 

 

Lygia Fagundes Telles

Não é pra aprender, é pra amar.

 

Se tiver aprendido lições (amor é pedagógico?), até aproveito e não faço tanta besteira. Mas acho que amor não é cursinho pré-vestibular. Ninguém encontra seu nome no listão dos aprovados. A gente só fica assim. Parado. Olhando a medida do Bonfim no pulso esquerdo, lado do coração e pensando, pois é…”

 

 

Caio Fernando Abreu

A falta

 

O amor é tão mais fatal do que eu havia pensado, o amor é tão mais inerente quanto a própria carência, e nós somos garantidos por uma necessidade que se renovará continuamente. O amor já está, está sempre. Falta apenas o golpe da graça – que se chama paixão.”

 

 

Clarice Lispector

Vamos!

 

Eu entro nesse barco, é só me pedir. Nem precisa de jeito certo, só dizer e eu vou. Eu abandono histórias, passado, cicatrizes. Mudo o visual, deixo o cabelo crescer, começo a comer direito, vou todo dia pra academia. Mas você tem que remar também. Eu desisto fácil, você sabe. E talvez essa viagem não dure mais do que alguns minutos, mas eu entro nesse barco, é só me pedir. Perco o medo de dirigir só pra atravessar o mundo pra te ver todo dia. Mas você tem que me prometer que vai remar junto comigo. Mesmo se esse barco estiver furado eu vou, basta me pedir. Mas a gente tem que afundar junto e descobrir que é possível nadar junto. Eu te ensino a nadar, juro! Mas você tem que me prometer que vai tentar, que vai se esforçar, que vai remar enquanto for preciso, enquanto tiver forças! Você tem que me prometer que essa viagem não vai ser a toa, que vale a pena. Que por você vale a pena. Que por nós vale a pena. Remar. Re-amar. Amar.”

 

 

Caio Fernando Abreu

Fluescência

Porque somos todos pedaços alheios.

Fierce People

Porque somos todos pedaços alheios.

Pensar Longe

Porque somos todos pedaços alheios.

palavrasespalhadas

Just another WordPress.com site

Aqui dentro de mim

Porque somos todos pedaços alheios.

Lembranças Inconscientes

Porque somos todos pedaços alheios.