Corpos Outros

Porque somos todos pedaços alheios.

Arquivos Mensais: agosto 2010

Tudo!

 

E, o que era que eu queria?
Ah, acho que não queria mesmo nada,
de tanto que eu queria só tudo.
Uma coisa, a coisa, esta coisa:
eu somente queria era – ficar sendo!”

 

Guimarães Rosa

Anúncios

It's not wonderland

 

E o tempo vai passar
Ao longo dessa estrada.
Novas estórias lhe serão então contadas.
E você vai crescer,
Sonhar, sorrir, sofrer
Entre vilões, moinhos, dragões e poucas fadas.”

 

Toquinho

Remendo

 

A gente sempre acha que é especial na vida de alguém, mas o que te garante que você não está somente servindo pra tapar buracos, servindo de curativo pras feridas antigas? Porque amar também é isso, não? Dar o seu melhor pra curar outra pessoa de todos os golpes, até que ela fique bem e te deixe pra trás, fraco e sangrando. Daí você espera por alguém que venha te curar. As vezes esse alguém aparece, outras vezes, não.”

 

Caio Fernando Abreu

Enxergar sem culpa

 

A gente vai aprendendo a viver assim, na marra, no grito, no sufoco, no impulso. Eu quis mudar o mundo, quis ser brilhante, quis ser reconhecida. Hoje eu quero bem pouco e prefiro me concentrar no agora do que planejar um futuro incerto. Eu me libertei da culpa e dei de cara com algo novo: não me encaixo, e aceito. Não é justo perder as asas no momento em que se descobre tê-las. É preciso poder voar, é preciso ter uma visão estratégica das janelas. Ver o sol e não poder tê-lo é absurdo.”

 

Verônica Heiss

Ponto de vista

 

A nuvem parece fumaça
Tem gente que acha que ela é algodão
Algodão as vezes é doce
Mas as vezes né doce não.”

 

O teatro mágico

Téotro dia

 

A primeira ofereceu uma atenção bonita e cor-de-rosa, de quem oferecia-se ao sol. O segundo ofereceu companhia. Companhia completa. E foram felizes por 20 minutos. O terceiro ofereceu um sorriso gigante, eterno em poucos instantes. Mas a última… Bem, a última ofereceu mais que isso, nos tropeços de palavras, na certeza de meiguice: ‘foi um prazer. Bom, então… Então até algum dia. Quem sabe, quem sabe a gente ainda se encontra algum dia, em algum lugar’, disse oferecendo esperança. Uma esperança quase de um milagre, que enxergou uma chance no inteiramente improvável dos dias. Ela olhou profundamente aqueles olhos de menina-promessa-amiga-esperança e guardou aquele perfume. Depois foi embora. Mas não mais sozinha. Foi carregando esperança então, até algum dia.”

 

E agora, Maria?

Alguns casos. Boa parte deles.

 

Não pense que o amor verdadeiro será aquele que passa a mão na sua cabeça e acha lindo tudo o que você faz por aceitar a missão indigna e injusta de te amar como você é. Não creia que em uma relação em que tudo é aparentemente perfeito reina o amor incondicional e a harmonia. Aposto mais em: a) falsidade conformista, b) estar com alguém por interesse, ou, no que é ainda um pouco mais triste, c) alguém egoísta se relacionando com alguém frustrado.

É isso o que você quer?”

 

Ruleandson do Carmo

Pão com manteiga

 

Tommy pagou uma rodada e deu para todo mundo um sanduíche de peru. Perguntou se eu não adorava o ano novo, disse que eu podia recomeçar e que todo mundo tem uma nova chance. É engraçado… mas no meio de toda essa diversão eu comecei a pensar na Jenny, como ela estaria passando essa noite de ano novo lá na Califórnia. Eu não tinha notícias da Jenny há muito tempo, mas eu pensava nela muitas vezes. Eu pensava na Jenny todo o tempo. E como eu tinha muito dinheiro e gostava de trabalho, eu cortava a grama de graça, mas de noite, quando não tinha nada pra fazer e a casa estava vazia eu sempre pensava na Jenny. E então ela chegou. A Jenny voltou e ficou comigo, talvez porque não tinha pra onde ir, ou talvez porque estava tão cansada que ela foi pra cama e dormiu e dormiu, como se não dormisse a anos, era maravilhoso ter ela em casa. Eu nunca soube porque ela voltou, mas eu não me importava. Era como nos velhos tempos. Nós éramos, novamente, como pão com manteiga.”

 

Forrest Gump – O contador de histórias

Sobra tanto espaço

 

Vai saber, quem souber me salve.
Vai saber, o que me deu, quem sabe?”

 

O Teatro Mágico

"Não quero, sei lá, que você entre numa errada comigo. Que você se machuque ou, como diziam minhas tias quando eu era guri, “tenha uma desilusão”."

 

Mas a verdade é que ainda não quero me prender a nada, a nenhum lugar, a ninguém — a não ser que isso pinte com muita força, o que é impossível de acontecer.”

 

Caio Fernando Abreu

Vista do ponto

 

Quero desviar o foco dos meus grandes sonhos, tirar o pé do acelerador dos dias, tirar férias dessa busca por superação, pra não deixar passar despercebido meus milagres diários. Tenho olhado muito adiante, perdendo de vista a beleza do agora.”

 

Renata Fagundes

20+365=21

 

De repente já estou no fim dos 20 e não tenho nada do que as pessoas costumam ter nessa idade. Tenho planos, claro (todo mundo tem). Mas objetivamente estou sem nada aqui à minha frente. O momento futuro é uma incógnita absoluta. Eu não posso pensar ‘não, daqui a um ano eu vou pro campo ou eu caso ou eu me formo ou eu vou à Europa’. Eu não sei. Fico esperando que pinte alguma coisa, naturalmente. E essa falta de ação me esmaga um pouco.”

 

Caio Fernando Abreu

Pai

 

A gente só consegue ver o que está dentro da gente. E você só consegue ver o sujo, o feio e o doente das coisas. Tudo isso está dentro de você, na sua mente, na sua cuca. Aqui. A sua cuca é que é feia, suja e doente. Nada é horrível, nada é maravilhoso. O seu olho daqui é que transforma tudo. O seu jeito de olhar. O que acontece é que você ainda não aprendeu a olhar.”

 

Caio Fernando Abreu

Transformação

 

Daqui a pouco vem o fim dos tempos e quem não for mágico não vai escapar.”

 

Caio Fernando Abreu

August air

 

Não quero medir a altura do tombo, nem passar agosto esperando setembro. Se bem me lembro o melhor futuro é este hoje, escuro.”

 

Zeca Baleiro

Seria fácil se assim fosse

 

É bem absurdo isso que os dicionários candidamente teimam em chamar de amor.”

.

João Silvério Trevisan

Receita

 

Controle remoto na mão e dezenas de canais a cabo ajudam bem: qualquer problema, real ou não, dê um zap na telinha e filosoficamente considere, vagamente onipotente, que isso também passará. Zaps mentais, emocionais, psicológicos, não só eletrônicos, são fundamentais para atravessar agostos.”

 

Caio Fernando Abreu

Fluescência

Porque somos todos pedaços alheios.

Fierce People

Porque somos todos pedaços alheios.

Pensar Longe

Porque somos todos pedaços alheios.

palavrasespalhadas

Just another WordPress.com site

Aqui dentro de mim

Porque somos todos pedaços alheios.

Lembranças Inconscientes

Porque somos todos pedaços alheios.