Corpos Outros

Porque somos todos pedaços alheios.

Arquivos da Categoria: Eça de Queiroz

Vazios com intervalos de felicidade.

 

É que o amor é essencialmente perecível e na hora que nasce começa a morrer. Só os começos são bons. Há entao um delírio, um entusiasmo, um bocadinho do céu. Mas depois… Seria pois necessário estar sempre a começar, para poder sempre sentir?

 

Eça de Queiroz

Entrava enfim numa existência superiormente interessante

 

Sentia um acréscimo de estima por si mesma, e parecia-lhe que entrava enfim numa existência superiormente interessante, onde cada hora tinha o seu encanto diferente, cada passo conduzia a um êxtase, e a alma se cobria de um luxo radioso de sensações…”

 

Eça de Queiroz

Fluescência

Porque somos todos pedaços alheios.

Fierce People

Porque somos todos pedaços alheios.

Pensar Longe

Porque somos todos pedaços alheios.

palavrasespalhadas

Just another WordPress.com site

Aqui dentro de mim

Porque somos todos pedaços alheios.

Lembranças Inconscientes

Porque somos todos pedaços alheios.