Corpos Outros

Porque somos todos pedaços alheios.

Arquivos da Categoria: Uncategorized

Única

tumblr_mpa26eMSRU1qbvcgdo1_500

Vazio

A verdade é que não me sinto capaz de nada. Não é fossa. Fossa dá idéia de uma coisa subjetiva e narcisista. São motivos bem concretos, que inclusive transcendem o plano pessoal. E tudo tão insolúvel que a gente só pode fugir, porque ficar não adianta nada. A minha maneira de fugir, tu sabes, é dormindo. Andei dormindo até quinze horas por dia, durante quase duas semanas. Nos contatos que tenho com gente da minha geração, ou de outras, mas unidos pela mesma lucidez, percebo de maneira intensa a mesma sensação de abandono e de inutilidade. Sobretudo de impotência.

Ainda afogando

Quando desvio meu olho do teu, dentro de mim guardo sempre teu rosto e sei que por escolha impossível recuar para não ir até o fim e o fundo disso que nunca vivi antes e talvez tenha inventado apenas para me distrair nesses dias onde aparentemente nada acontece e tenha inventado quem sabe em ti um brinquedo semelhante ao meu para que não passem tão desertas as manhãs e as tardes buscando motivos para os sustos e as insônias e as inúteis esperas ardentes e loucas invenções noturnas, e lentamente falas, e lentamente calo, e lentamente aceito, e lentamente quebro, e lentamente falho, e lentamente caio cada vez mais fundo e já não consigo voltar à tona porque a mão que me estendes ao invés de me emergir me afunda mais e mais enquanto dizes e contas e repetes essas histórias longas, essas histórias tristes, essas histórias loucas como esta que acabaria aqui, agora, assim, se outra vez não viesses e me cegasses e me afogasses nesse mar aberto que nós sabemos que não acaba assim nem agora nem aqui.

Esquece eu. Esqueço também.

  

 

Porque na verdade estavam ligados até a morte por um vínculo mais sólido que o amor: uma dor comum de consciência.

 

Gabriel Garcia Marquez

Imagine se eu acerto

 

Eu vou inventar um novo amor que ainda não foi descoberto, feito pra não doer, nem adoecer.

 

Vanessa Leonardi

Os números de 2010

Os duendes das estatísticas do WordPress.com analisaram o desempenho deste blog em 2010 e apresentam-lhe aqui um resumo de alto nível da saúde do seu blog:

Healthy blog!

O Blog-Health-o-Meter™ indica: Mais fresco do que nunca.

Números apetitosos

Imagem de destaque

Um Boeing 747-400 transporta 416 passageiros. Este blog foi visitado cerca de 3,300 vezes em 2010. Ou seja, cerca de 8 747s cheios.

Em 2010, escreveu 182 novo artigo, aumentando o arquivo total do seu blog para 185 artigos. Fez upload de 353 imagens, ocupando um total de 34mb. Isso equivale a cerca de 7 imagens por semana.

The busiest day of the year was 17 de novembro with 215 views. The most popular post that day was Cheiro.

De onde vieram?

Os sites que mais tráfego lhe enviaram em 2010 foram pt-br.wordpress.com, orkut.com.br, thinkabout-life.blogspot.com, twitter.com e atravesdomeuolhar.blogspot.com

Alguns visitantes vieram dos motores de busca, sobretudo por corpos outrosecaio fernando abreu

Atracções em 2010

Estes são os artigos e páginas mais visitados em 2010.

1

Cheiro maio, 2010

2

Que corpos? dezembro, 2009
2 comentários

3

Ser só setembro, 2010

4

“Não quero, sei lá, que você entre numa errada comigo. Que você se machuque ou, como diziam minhas tias quando eu era guri, “tenha uma desilusão”.” agosto, 2010

5

O que não está nos livros I novembro, 2010

Uns mais iguais que os outros

 

 

– Alguém já disse: ‘Nós, as mulheres, amamos com os ouvidos, como os homens amam com os olhos, se é que os homens podem amar.’
– Ora, não fazemos outra coisa, duquesa! – disse Dorian.
Equivale a dizer que nunca amam realmente.

.

Oscar Wilde

Seria fácil se assim fosse

 

É bem absurdo isso que os dicionários candidamente teimam em chamar de amor.”

.

João Silvério Trevisan

Da prescrição de tudo, inclusive de nós.

 

Eu devo reconhecer que ninguém me conhece. Não realmente. Os que mais sabem não sabem da metade. Não deixo todos os segredos escaparem de mim, não mesmo. Uma delicadeza com os outros, eu diria, pois não quero assustar as pessoas com meu passado. Em especial aquelas que continuaram gostando de mim após o pouco que souberam. Mesmo porque aquela, que fez aquilo, não está mais aqui. Eu sou literalmente outra.”

 

 

Fernanda Young

Alegria dissimulada

 

É preciso ter tristeza. Tristeza não é ruim. Quase todo mundo só quer escutar musiquinhas alegres, ir dançar em lugares barulhentos, ficar falando o tempo inteiro. Porque eles tem medo da tristeza. Mas não é a tristeza que mata.”

 

Fernanda Young

Inútil

 

 

Pra que os trilhos, se não passa o trem? “

 

 

Zeca Baleiro

Nunca foi, nem será meu. É dele mesmo.

 

Está na minha urina, na minha boca, no meu coração, na minha loucura, no meu sono, nas paisagens, na comida, no metal, na doença, na imaginação. Ele leva uma vida plena, sem o vazio da minha. Não tenho nada porque não o tenho. Por que o chamo de meu? Nunca foi, nem será meu. É dele mesmo.”

 

Frida Kahlo em referência a seu marido Diego

 

Não sabia que sabia

 

Às vezes tenho a impressão de que escrevo por simples curiosidade intensa. É que, ao escrever, eu me dou as mais inesperadas surpresas. É na hora de escrever que muitas vezes fico consciente de coisas, das quais, sendo inconsciente, eu antes não sabia que sabia”

Clarice Lispector em A Descoberta do Mundo .

 

Fluescência

Porque somos todos pedaços alheios.

Fierce People

Porque somos todos pedaços alheios.

Pensar Longe

Porque somos todos pedaços alheios.

palavrasespalhadas

Just another WordPress.com site

Aqui dentro de mim

Porque somos todos pedaços alheios.

Lembranças Inconscientes

Porque somos todos pedaços alheios.