Corpos Outros

Porque somos todos pedaços alheios.

Arquivos de tags: Filme

Era possível desafiar a norma, sim.

 

Os momentos ao lado de Savannah me fizeram cogitar se era possível desafiar a norma. Eu queria mais dela e, não importando o que acontecesse conosco, sabia que nunca a esqueceria. Por mais louco que pareça, ela estava se tornando parte de mim, e eu já temia o fato de não poder passar o dia seguinte com ela. Nem depois de amanhã, ou depois de depois de amanhã. Talvez, disse a mim mesmo, pudéssemos ser a exceção à regra.

 

Dear John

Anúncios

Resumo

A tragédia é ficar acordado se perguntando ‘E se?’.

.

One tree hill

Depende

.

Cazuza

.

Vida = Pensamento

 

“Quanto mais você sabe quem você é e o que você quer, menos as coisas te preocupam na vida.”

 

Lost in Translation

Por ser estranho

 

– e por que você me ama?
– eu te amo porque você é meu. eu te amo porque você precisa de amor.
– eu também te amo!
– e por que você também me ama?
eu te amo porque pra entender o nosso amor ia ser preciso virar o mundo de cabeça pra baixo!

.

Do começo ao fim

Poesia é o motivo, todo o resto é só ganha pão

 

Não lemos e escrevemos poesia porque é bonitinho. Lemos e escrevemos poesia porque somos membros da raça humana e a raça humana está repleta de paixão. E medicina, advocacia, administração e engenharia, são objetivos nobres e necessários para manter-se vivo. Mas a poesia, beleza, romance, amor… é para isso que vivemos.”

 

Sociedade dos Poetas Mortos

Pão com manteiga

 

Tommy pagou uma rodada e deu para todo mundo um sanduíche de peru. Perguntou se eu não adorava o ano novo, disse que eu podia recomeçar e que todo mundo tem uma nova chance. É engraçado… mas no meio de toda essa diversão eu comecei a pensar na Jenny, como ela estaria passando essa noite de ano novo lá na Califórnia. Eu não tinha notícias da Jenny há muito tempo, mas eu pensava nela muitas vezes. Eu pensava na Jenny todo o tempo. E como eu tinha muito dinheiro e gostava de trabalho, eu cortava a grama de graça, mas de noite, quando não tinha nada pra fazer e a casa estava vazia eu sempre pensava na Jenny. E então ela chegou. A Jenny voltou e ficou comigo, talvez porque não tinha pra onde ir, ou talvez porque estava tão cansada que ela foi pra cama e dormiu e dormiu, como se não dormisse a anos, era maravilhoso ter ela em casa. Eu nunca soube porque ela voltou, mas eu não me importava. Era como nos velhos tempos. Nós éramos, novamente, como pão com manteiga.”

 

Forrest Gump – O contador de histórias

" As atividades que parecem não ter nenhum sentido talvez sejam o caminho para a liberdade."

 

 

Ela prefere imaginar uma relação com alguém ausente do que criar laços com aqueles que estão presentes.

– Hummm, pelo contrário. Talvez faça de tudo para arrumar a vida dos outros.

– E ela? E as suas desordens? Quem vai pôr em ordem?

 

 

O Fabuloso destino de Amelie Poulain

Frase do título: Jim Morrison

No fim, sei lá.

 

Meu amigo disse que é difícil a gente se acostumar quando as coisas mudam, mas no fim, sei lá.”

 

 

Frase dita pelo ator Eduardo Mello no curta Café com Leite

 

Fluescência

Porque somos todos pedaços alheios.

Fierce People

Porque somos todos pedaços alheios.

Pensar Longe

Porque somos todos pedaços alheios.

palavrasespalhadas

Just another WordPress.com site

Aqui dentro de mim

Porque somos todos pedaços alheios.

Lembranças Inconscientes

Porque somos todos pedaços alheios.